Páginas

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Vencedores improváveis mancham Troféu Domingão 2018



Olá, internautas

Neste domingo (09/12), Fausto Silva comandou a vigésima terceira edição do “Troféu Domingão – Melhores do Ano”. Neste ano, resultados improváveis mancharam a imagem da festividade que enaltece os contratados da TV Globo.

Giovanna Antonelli, que encarnou Luiza em Segundo Sol, uma das piores personagens em sua carreira artística, conquistou a vitória. Desbancou Bianca Bin e Deborah Secco.

Já na categoria ator, Sergio Guizé, que nem deveria ter sido um dos finalistas, consagrou-se o melhor do ano por Gael em “O Outro Lado do Paraíso”. O personagem foi escamoteado durante a produção.

E o que falar de Alexandre Nero? Outro que não deveria surgir na premiação, venceu na categoria melhor ator de série. Roubou a vaga de Fabio Assunção. Rodrigo Lombardi e Lázaro Ramos perderam a disputa.

Já em Atriz Revelação, Claudia di Moura, a Zefa de Segundo Sol, e Kelzy Ecard, que interpretou Nice, também em Segundo Sol, foram encaixadas na categoria sendo duas atrizes veteranas. E ainda perderam para a novata Bella Piero que viveu Laura em “O Outro Lado do Paraíso”.

Aliás, as duas novelas das nove, “Segundo Sol” e “O Outro Lado do Paraíso”, foram sobrevalorizadas. “O Tempo Não Para” e “Orgulho e Paixão” passaram despercebidas.

A votação pela internet mobiliza os fã-clubes que distorcem o resultado final. Mesmo fenômeno dos reality shows. A emoção supera a razão. O processo de escolha dos finalistas também precisa ser aprimorado.

Importante registro: “Troféu Domingão 2018 – Melhores do Ano” teve a política como pano de fundo. No encerramento, Fernanda Montenegro defendeu a classe artística diante de acusações sofridas principalmente na campanha eleitoral deste ano. “Nós somos de uma profissão digna, nós somos parte de uma cultua teatral milenar. Não é possível fazerem de nós gente de palco, atores de televisão e cinema, responsáveis pela derrocada econômica deste País. Não somos corruptos, não somos responsáveis pela crise de corrupção que o Brasil está passando. Não somos responsáveis pela corrupção deste país através da Lei Rouanet. É preciso que se busque as gangues onde elas estão”, ressaltou. Pronunciamento direcionado ao pré-governo Jair Bolsonaro.

Fabio Maksymczuk

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Fiquei chateado com a não indicação de "Sob Pressão". Isso sim! Um absurdo ter sido exibida só agora e não em julho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi avaliada no ano passado. Se concorresse de novo, talvez ganharia

      Excluir